Início » Blog » Tratamento contra a dependência de Maconha

Tratamento contra a dependência de Maconha

O tratamento contra a dependência de maconha certamente é um dos tratamentos mais procurados, pois a maconha pode ser umas das substâncias mais difíceis de abandonar.

A maconha infelizmente a cada dia que passa ganha como relevância uma crescente aceitação social, para isso da mesma forma que contribui para o alcoólatra.

A grande maioria das pessoas que tem problemas com vícios não tem consciência do problema.

Relacionados: Saiba como funciona o tratamento contra o Crack, Como funciona uma Clínica de Recuperação, Internação Involuntária, como funciona?

Oque é Maconha ?

Desde algumas décadas, a a maconha não era ilegal, portanto foi proibida por meio de comprovação dos males que causa ao organismo, quando a maconha utilizada com função recreativa.

A Cannabis era produzida como forma de medicamentos, contudo, o seu cultivo passou a ser considerado ilegal, por causa do uso e consumo para outros fins.

A dependência da maconha e seus sintomas

Neste artigo, aqui iremos mostrar como a maconha age no organismo. No entanto, esses são aspectos gerais, já que os efeitos podem ser adversos conforme os hábitos de consumo e o perfil do dependente químico. Aqui você confere todo artigo.

Sintomas Físicos

Aqui agora você irá conferir os sintomas físicos que a maconha causa no organismo, claro isso vale levar em consideração, a quantidade ou a frequência do uso da maconha.

Aumenta o risco de câncer no pulmão

Os efeitos fisiológicos da maconha são igualmente preocupantes. O uso contínuo dessa substância provoca danos aos órgãos mais importantes do corpo. Os pulmões são um deles, já que a fumaça tóxica inalada causa um efeito irritante sobre os alvéolos pulmonares e compromete a sua função.

Tal irritação frequente induz o desenvolvimento de alergias e bronquites. Assim como no cigarro comum, a fumaça de maconha apresenta um alto teor de alcatrão. Porém, como os cigarros de maconha são feitos artesanalmente, eles não têm filtro, o que favorece a ação de um agente potencialmente cancerígeno: o benzopireno.

Reduz a fertilidade masculina

Nos homens, o consumo de maconha diminui o número de espermatozoides e enfraquece a ação da testosterona, um importante hormônio que controla as características masculinas. O tom mais grave na voz, o desenvolvimento muscular, o surgimento de pelos, o desejo sexual e a fabricação de espermatozoides ocorrem devido à testosterona.

Um estudo realizado pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (CEBRID), em parceira com a Escola Paulista de Medicina da UNIFESP, fez importantes revelações: as substâncias presentes na maconha diminuem de 50% a 60% o nível de testosterona circulante. Uma das consequências dessa alteração hormonal é a redução da fertilidade.

Sintomas psíquicos

De maneira geral, os sinais mais evidentes que sugerem a necessidade de buscar tratamento de dependência à maconha são:

  • apatia;
  • ansiedade;
  • mudanças no apetite;
  • rápida perda de peso;
  • tendência ao isolamento social;
  • variação no humor e irritabilidade;
  • fadiga, insônia e agitação noturna;
  • afastamento dos amigos e de familiares próximos;
  • crise de pânico e agressividade sem motivo aparente;
  • desinteresse pelas atividades acadêmicas ou profissionais.

A maconha pode causar esquizofrenia ?

A resposta é SIM. Existe portanto uma relação entre maconha e esquizofrenia. É comprovado cientificamente que as pessoas que tem a esquizofrenia ou portanto tenha uma probabilidade de desenvolver a doença, estão mais vulneráveis ao vício da THC. Também existem suspeitas de que a Cannabis contribua para intensificar a esquizofrenia, conforme pesquisas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

Indícios são de que as sensações que os esquizofrênicos tendem a sentir, é de fato pela substância que existe na maconha, também algo sentido por eles coisas que são incontroláveis.

o que justificaria a enorme dependência. Tais hipóteses podem auxiliar para a melhor compreensão dos efeitos da maconha nos distúrbios mentais.

Porém, os estudos para comprovação dessas possibilidades ainda não foram totalmente concluídos. Entretanto, se há o vício, o mais correto é encaminhar — urgentemente — o portador de esquizofrenia para tratamento de dependência à maconha, antes que o quadro evolua para situações de maior gravidade.

Atenção: Precisa de diagnóstico médico comprovando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *