Início » Blog » Internação Involuntária como Funciona

Internação Involuntária como Funciona

Internação Involuntária como funciona

Entenda aqui neste artigo como que funciona a internação involuntário e com prosseguir, conheça sobre as leis e seus direitos como família. Confira Agora

Relacionados: Confira aqui Clínicas de Recuperação Involuntária em SP

Entenda aqui o tratamento de um dependente químico dentro de uma Clínica de Reabilitação.

Quando falamos em internação involuntária logo nos vem a cabeça a internação realizada contra vontade, o que de fato é verdade.

Uma internação involuntária consiste em ser uma alternativa para pacientes que se encontra em um quadro elevado na dependência da qual não possui capacidade em decidir ir ou não para uma internação.

Embora esse procedimento seja feito contra a vontade do paciente existe diversas regrinhas para serem compridas. Por exemplo:

Detalhes

Você sabia que uma internação involuntária pode ser solicitada por qualquer membro da família, ou profissionais da saúde?

Você sabia que para a internação acontecer o paciente precisa ser avaliado por um medico antes, e ele fara o pedido dessa internação?

Além disso, sabia que o tempo máximo para esse tipo de tratamento é de 90 dias permitidos por lei.

Isso mesmo, permitidos por lei, a lei que permite a internação involuntária foi aprovada em 5 de junho de 2019, e é vista como uma grande evolução por profissionais da área da dependência química.

Inicialmente, a lei foi aprovada como meio de intervenção e como auxilio de desintoxicação de pacientes e assim deixam a eles que decidam o caminho que desejam seguir.

Conclusões

Entretanto, sabemos que na realidade a coisa não funciona assim, mais entendemos que o paciente precisa escolher por conta própria o que fazer de sua vida diante da sua doença.

Conhecendo essa doença e estudando bastante sobre ela, a cada dia acreditamos mais na internação involuntária.

Isso porque é o primeiro passo para que o paciente entenda esta doença e que ele precisa de um período para se cuidar e resgatar o valor da vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *